Dia do Amigo

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Ontem foi Dia do Amigo. Pois é, quando eu estava no Brasil nunca sabia disso, mas aqui não dá pra ignorar. Em todos os lugares havia cartazes com promoções, reservas, restaurantes e sorveterias abertos 24h pra comemorar. É uma data importante, que engraçado! Bom, e se é importante a gente comemora né, que mal não faz.

Então pra começar bem o dia fomos tomar café na pracinha. Esse é meu programa favorito, acordar tarde no fim de semana, ir pros cafés da pracinha, pedir um "desayuno completo" e ficar lendo e batendo papo. Mas ontem tínhamos um propósito: conhecer o Maru Botana, um bufê famoso por aqui por seus doces - que coincidentemente fica a 3 quadras da minha casa. E o lugar cumpriu bem a expectativa, o café é caprichado. Adorei tudo, a geléia, os scons (um tipo de pão com formato de nhá-benta, que pode ser doce ou salgado) e os meus brownies miniaturas. Tudo por 15 pesinhos. O Alê não resistiu à tentação e pediu a especialidade da casa, tortas, mas a fatia era tão grande que nem ele deu conta. Não que seja um problema, porque mesmo com a cara de espanto da atendente a gente mandou embrulhar o que sobrou.

E de noite fomos conhecer a cervejaria Antares. Na verdade eu já tinha ido lá uma vez, antes de morar aqui, mas lembrava pouco do lugar (talvez porque eu tenha ido a uns 5 bares diferentes essa noite e esse foi o último...). Bom, a "onda" do lugar é fabricar cerveja e trazer aquela tábua de degustação, onde eles colocam todos os tipos em tulipinhas com uma informação básica sobre cada uma. Eu já fui em alguns bares do estilo por aqui, mas esse sem dúvida é o mais legal. Tem mais cervejas e elas são mais gostosas. Ontem eles trouxeram uma especial, que só fazem de vez em quando, que estava ótima. Eu que sempre tomo a cristal ontem me surpreendi com uma escura, chamada Porter, que era super diferente. Já Alê e Mari combinaram veredictos, os dois ficaram com a honey beer. Eu passo, detesto mel. E a piorzinha, escolhida por unanimidade, foi a de vinho. Intragável.

A "picada" de frutos do mar deixou a desejar, mas eu não fui lá pra comer mesmo, né? E as sobremesas, seguindo a tradição, levam calda de frutas vermelhas (eu não sei de onde vem essa mania, mas aqui o que não tem doce-de-leite tem frutas vermelhas, mesmo que seja um brownie, um strudel ou uma torta de chocolate). Eu não curto muita a combinação, mas também não dá pra dizer que é ruim.

A foto não é lá muito atual, é de quando eu fui lá em 2007, mas dá pra ilustrar a degustação...

2 comentários:

Helena disse...

aí vai minha dica de um lugar para comer um brunch:
cê já foi no oui-oui?
fica em palermo, procura no guia óleo, costa rica y something eu acho....melhor lugar EVER!
Ótimos sanduiches, saladas, croissants, ovo mexido....e num pode deixar de pedi a mousse de chocolate..é demais...sem dúvida, meu cantinho em Buenos,..extraño :(

Gisele Lopes disse...

A gente foi lá sim, tem tanto tempo...mas é uma delícia, amei os brioches e o "pan au chocolat". Só tem que acordar cedo, porque avisaram que ficava cheio e não foi exagero, a gente dividiu com mesa com uma galera desconhecida!!