Cuenca

sábado, 25 de outubro de 2008

Hoje finalmente a gente pôde colocar em prática umas das coisas mais legais de morar aqui em Madri: descobrir as cidadezinhas aqui por perto. O destino, Cuenca (em Castilla-La Mancha), foi despretensiosamente decidido durante a pizza e o vinho de ontem, ou seja, a gente não tinha a menor idéia do que iria encontrar. O bom é que a cidade surpreendeu, porque tinha de tudo um pouco do que a gente queria ver: ruínas de castelo, cidades de pedra, canions, uma variedade de coisas interessantes. Pena que o trem também surpreendeu e sacolejou horrores nas duas horas que separam Cuenca de Madri...

Bom, como não podia deixar de ser, não dá pra conhecer a cidade sem conhecer o que se come nela, né? Entre os pratos típicos provados estão a sopa castellana (uma sopa de alho que leva pimentão, porco, pão dormido e sei lá mais o que), o ajo ariero (que é uma espécie de pasta fria de bacalhau com temperos) e o codillo, que pelo nome foi incialmente confundido com uma massa, mas que na verdade é um enorme joelho de porco, duplamente aprovado na mesa (não por mim, claro, eu passei). Pena que todos os doces são feitos com mel e servidos em porções gigantes, não dava só pra dar uma provadinha...



















Las casas colgadas



















Plaza Mayor (sempre tem uma...)
























As passagens




















A Catedral

Coisas pintorescas encontradas na cidade:

- uma sorveteria italiana com sorvetes florescentes, entre eles o sabor "pitufo"(Los Pitufos aqui são Os Smurfs), ou seja, um sorvete azul tosco com sabor "chiclete";
- senhorinhas e senhorinhos animados dançando o vira no meio da rua com a bandinha local;
- uma Ferrari (essa pro Alê, porque eu sequer vi o carro, imagina se reparei que era Ferrari...)

Um comentário:

Marina disse...

Caraca!!!! Eu tenho uma amiga de Cuenca, prometi pra ela que ia lá conhecer, mas o tempo passou e eu nunca fui!!! Que coincidência!! (É que eu nunca tinha ouvido falar nessa cidade, até conhecer a menina).
Beijao!!